Home
 
Página Inicial
Saiba mais sobre o escritório
Conheça a equipe
Notícias jurídicas e do escritório
Relação de links
Cadastre-se e receba novidades
Fale conosco
 
     
   
 
Porto Alegre/RS
Rua Umbú, 178
(51) 3345.1444


São Paulo/SP
Rua Ribeiro de Barros, 78
(11) 3862.4587
veja os endereços completos
 
  konb - design, comunicação
Home > Notícias > Jurídicas > Nova lei derrubará carga tributária da pequena empresa

Nova lei derrubará carga tributária da pequena empresa
A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, que entra em vigor a partir de 1º de julho, deverá reduzir em até 30% o custo mensal dos impostos, dependendo do ramo de atividade.



De acordo com o diretor-presidente do Sebrae Nacional, Paulo Tarciso Okamotto, que esteve ontem na Capital, à lei traz muitas coisas boas, entre elas a formalização das empresas que hoje trabalham sem registro, além de criar mais empregos formais.

"O esforço é simplificar e diminuir a carga tributária das micro e pequenas empresas", destaca Okamotto. "Vamos pagar todos os impostos – federais, estaduais e municipais – em um único documento em única data". Esta união dos tributos poderá pressionar para baixo o montante arrecadado pelas empresas.

Okamotto ressalta que tanto o governador André Puccinelli quanto o prefeito Nelsinho Trad estão interessados em incentivar os pequenos negócios. Okamotto frisa que há, por parte dos governantes, uma preocupação em relação ao percentual de redução no recolhimento dos impostos, mas a curto prazo será compensado com a adesão de novas empresas. A estimativa é de que o recolhimento dos impostos sofra redução de R$ 5,4 bilhões a R$ 8 bilhões em todo o País, "mas será compensado na formalização das empresas e dos negócios", frisa.

Outra vantagem citada pelo presidente do Sebrae é que as micro e pequenas empresas poderão participar de licitações. Também cerca de 20% dos recursos disponibilizados para financiamentos serão colocados para utilização dessas empresas. "Os bancos terão que alocar recursos para fazer os empréstimos", diz.

Regularizar – "Com as vantagens da Lei Geral, as empresas que hoje estão na informalidade verão que não vale a pena permanecer nesta situação". São várias as facilidades e, do ponto de vista burocrático, será feito um cadastro único, facilitando as futuras modificações da empresa, como por exemplo alteração de sócio, de capital ou de endereço.

"Com a vigência da lei, os empresários podem dar início à aplicação das novas normas junto a seus contadores. O Sebrae começa a capacitar 35 mil contadores em todo o País para poder fazer com que os empresários comecem a usufruir da nova lei", conclui Okamotto.


Fonte: justributario.com.br


Home | Escritório | Equipe | Notícias | Clientes | Cadastro | Contato | Termos de Uso
© Copyright 2007, Cravo Advogados Associados Ltda.