Home
 
Página Inicial
Saiba mais sobre o escritório
Conheça a equipe
Notícias jurídicas e do escritório
Relação de links
Cadastre-se e receba novidades
Fale conosco
 
     
   
 
Porto Alegre/RS
Rua Umbú, 178
(51) 3345.1444


São Paulo/SP
Rua Ribeiro de Barros, 78
(11) 3862.4587
veja os endereços completos
 
  konb - design, comunicação
Home > Notícias > Jurídicas > Os Cinco Pontos Vitais e Estratégicos para a Empresa

Os Cinco Pontos Vitais e Estratégicos para a Empresa
Quando algum negócio está obtendo resultados financeiros insatisfatórios, como a falta de caixa para o cumprimento das suas obrigações com fornecedores, tributos etc., logo a maioria dos empresários coloca em prática algumas ações de alto risco empresarial, ...

Quando algum negócio está obtendo resultados financeiros insatisfatórios, como a falta de caixa para o cumprimento das suas obrigações com fornecedores, tributos etc., logo a maioria dos empresários coloca em prática algumas ações de alto risco empresarial, que podem variar desde a redução violenta do preço de venda, demissão de funcionários, troca de imóvel em função do valor do aluguel, empréstimos de toda a ordem, arrastando a empresa para a zona de perigo máximo, que pode ser representada pelo endividamento incontrolável, fluxo de caixa incompatível com o demonstrativo de resultados, em função de empréstimos realizados repetidamente e sem controles, até a perda constante de clientes devido ao atendimento prejudicado e sem qualidade, formando ainda a nuvem negra do desespero que acompanha todos os tripulantes do barco - empresa, que poderá ser tragado de forma violenta para o centro do redemoinho da falência.

Um dos principais fatores para a entrada no redemoinho que acompanha a grande maioria das empresas é o desconhecimento parcial ou total pelos custos empresariais, fixos e variáveis e, conseqüentemente, acabam por afetar a elaboração dos preços de vendas dos serviços e produtos oferecidos ao mercado, em função principalmente de dois fatores:

- os diversos vícios de gestão que impedem o cálculo das despesas de comercialização da organização, como o da aplicação do multiplicador mágico (custo R$2,00 X 2 (multiplicador) = R$ 4,00 de preço de venda), assim, possibilitando o surgimento de diversas incógnitas vitais ao negócio, como por exemplo, o percentual de margem de lucro.

Para iniciar os ajustes administrativos e financeiros necessários à salvação da empresa, o empresário deve antes de qualquer coisa posicionar o seu negócio em uma destas fases de risco empresarial, apresentadas abaixo:

Parâmetro: Risco Baixo; Risco Médio; Risco Alto; Sem Risco

Demonstrativo de Resultados + - - +

Fluxo de Caixa - + - +

+ (positivo)
- (negativo)

- Risco-Baixo: ajustar o fluxo de caixa, pois provavelmente as despesas e receitas estão posicionadas em períodos distintos, prejudicando a possibilidade dos pagamentos.

- Risco-Médio: apesar de existir dinheiro em caixa a empresa está com o lucro negativo; esta situação não deve permanecer por muito tempo. Provavelmente, os preços de venda estão sendo elaborados de forma errada, ou os custos estão além da realidade atual da empresa.

- Risco-Alto: a empresa tem os problemas citados nos dois casos anteriores, e provavelmente, somado a eles o endividamento crescente e os descontroles generalizados administrativos e financeiros.

- Sem-Risco: a empresa está controlada e provavelmente seus preços de venda estão adequados à realidade do negócio.

Como sair do redemoinho da falência, sem prejudicar ainda mais o negócio?

Através da implementação dos 5 pontos vitais e estratégicos o gestor tem a oportunidade de conduzir a sua empresa ao sucesso.

1. Realizar os controles físicos e financeiros dos três parâmetros básicos:
a. Estoque;
b. Cadastro de produtos, clientes e fornecedores;
c. Fluxo de caixa quinzenal e demonstrativo de resultados mensal.

2. Controlar os custos fixos e os custos das mercadorias vendidas mensalmente.

3. Formar o preço de venda através de um procedimento adequado:
a. Obter o custo real do produto adquirido;
b. Conhecer os percentuais de composição do índice de comercialização referentes à empresa, que são: impostos (Simples, ISS etc.), comissões, % do custo fixo (obtido através da relação custo fixo pelo faturamento médio mensal) e a margem de lucro para o produto;
c. Somar todos os índices, subtrair de 100% e dividir por 100; assim será encontrado o índice.
Ex.: (3% + 5% + 15% + 20%) =" 43%" ... (100%-43%) =" 53%" ... (53 / 100) =" 0,53" índice para 20% de margem de lucro;
d. Para obter o preço de venda, divida o custo pelo resultado do item c.
Ex.: (Custo=" R$" 2,00) ... PV =" Custo" / Índice ... PV=" 2,00" / 0,53 ... PV=" 3,77" - o gestor reconhece a margem de lucro de R$ 0,75 (20%).

4. Controlar o faturamento mensal.

5. Controlar o lucro líquido mensal.
Portanto, evite os riscos empresariais agindo de forma empreendedora e organizada para atingir o sucesso no mercado, procurando acompanhar de perto e periodicamente os 5 pontos vitais e estratégicos do seu negócio.


Fonte: sebraesp.com.br


Home | Escritório | Equipe | Notícias | Clientes | Cadastro | Contato | Termos de Uso
© Copyright 2007, Cravo Advogados Associados Ltda.